Embora muitos fatores possam aumentar o risco de uma pessoa desenvolver câncer, como genética, gênero, idade, histórico familiar e exposição a hormônios, esse risco é individual.

Os geneticistas e os oncogeneticistas utilizam ferramentas específicas e dados estatísticos para estimar a probabilidade de uma pessoa desenvolver determinados tipos de câncer. Um componente importante na avaliação do risco estima a chance de uma mutação genética ser a responsável por provocar o câncer em uma família.

Os benefícios derivados do rastreamento e das opções de gerenciamento do risco dependem do risco individual de cada pessoa, por isso é importante conversar com um geneticista ou oncogeneticista para ter uma avaliação exata.

Texto: Oncoguia